Especial/Educação

A ciência a serviço da educação

Roberto C. G. Castro

A USP vai se pronunciar sobre um dos grandes problemas nacionais. Nesta sexta-feira, dia 29, a Faculdade de Educação vai sediar o evento "A USP fala sobre Educação", que reunirá especialistas para discutir o ensino fundamental e médio. "O nosso objetivo é elaborar propostas concretas para o Plano Decenal de Educação do Estado de São Paulo", afirma a professora Myriam Krasilchik, coordenadora do encontro. "Esse plano só será bem-sucedido se for discutido por toda a sociedade. Temos de incentivar a mobilização e a conscientização popular." Entre os temas a ser discutidos estão o currículo escolar, a formação dos professores, a universalização do acesso à escola e a qualidade do ensino. Estarão presentes os professores José Mário Pires Azanha, Maria Victoria Benevides e Alfredo Bosi, entre outros. Para facilitar o acesso da sociedade às propostas feitas durante o evento, a USP vai disponibilizar na Internet textos dos professores de várias unidades, como o Instituto de Psicologia e a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

A USP dará nesta semana mais uma importante contribuição para o desenvolvimento do País. Na sexta-feira, dia 29, o evento "A USP fala sobre Educação" — a ser realizado a partir das 9 horas no Auditório da Escola de Aplicação da Faculdade de Educação — reunirá especialistas da Universidade para debater e sugerir propostas que promovam um ensino universal, público, gratuito e de ótima qualidade. Com abertura feita pelo reitor Jacques Marcovitch, o encontro terá a participação de José Mário Pires Azanha, Alfredo Bosi e Maria Victória Mesquita Soares Benevides, entre outros. "Queremos que este seja um momento de reflexão e de mobilização da sociedade, a fim de que a questão educacional seja de fato uma prioridade governamental e pública", afirma a professora Myriam Krasilchik, diretora da Faculdade de Educação e coordenadora do evento "A USP fala sobre Educação".
Mais do que chamar a atenção da sociedade para a importância da educação, o evento terá o objetivo de elaborar propostas para o Plano Decenal de Educação do Estado de São Paulo, o documento que regerá o ensino fundamental e médio. Com previsão para vigorar de 2001 a 2010, esse plano está em fase de discussão pelo Conselho Estadual de Educação (CEE), que no próximo ano deverá enviá-lo à Secretaria de Estado da Educação. Depois, ele seguirá para a Assembléia Legislativa. "O plano só será bem-sucedido se for discutido por todos os segmentos sociais", destaca Myriam. "Temos de usar essa oportunidade para debater sugestões e incentivar a mobilização e a conscientização popular."

COMENTÁRIO: É muito interessante a USP fazer um evento com vários especialistas importantes para falar sobre ensino fundamental e médio. Com essas possibilidades de assistirmos eventos como esses, temos a oportunidade de conhecermos diversas coisas que ainda não sabemos a respeito do ensino fundamental e médio e melhorarmos nosso trabalho profissionamente.

Reportagem de Educação 9

Deve identificar os diversos atores envolvidos, os processos inerentes ao assunto e experiências semelhantes já desenvolvidas em outras cidades e países. Outro desafio é dirigir a matéria a todos e não apenas a um público específico. A boa reportagem de Educação dá visibilidade ao trabalho da escola e à ação direta do cidadão. Constrói sua pauta considerando os principais assuntos da educação no momento, não necessariamente um gancho factual, abordando as conseqüências das informações veiculadas para o aluno, a família, a comunidade escolar e a sociedade, o que inclui a postura que o cidadão pode vir a adotar. Assim, estará agregando conhecimento, explicitando as crenças das pessoas que participam do processo educativo, provocando reflexões e estimulando a tomada de atitude. Contribui, ainda, para uma mudança de mentalidade, priorizando o sucesso do aluno e ajudando na compreensão do papel desempenhado pela família e pela comunidade.

Comentário: Concordo que é interessante a matéria ser dirigida a todos e não só para algumas pessoas todos tem o mesmo direito de um dia Ter sucesso na vida e ajudar suas famílias.

 

Reportagem de Educação 9

Deve identificar os diversos atores envolvidos, os processos inerentes ao assunto e experiências semelhantes já desenvolvidas em outras cidades e países. Outro desafio é dirigir a matéria a todos e não apenas a um público específico. A boa reportagem de Educação dá visibilidade ao trabalho da escola e à ação direta do cidadão. Constrói sua pauta considerando os principais assuntos da educação no momento, não necessariamente um gancho factual, abordando as conseqüências das informações veiculadas para o aluno, a família, a comunidade escolar e a sociedade, o que inclui a postura que o cidadão pode vir a adotar. Assim, estará agregando conhecimento, explicitando as crenças das pessoas que participam do processo educativo, provocando reflexões e estimulando a tomada de atitude. Contribui, ainda, para uma mudança de mentalidade, priorizando o sucesso do aluno e ajudando na compreensão do papel desempenhado pela família e pela comunidade.

Comentário: Concordo que é interessante a matéria ser dirigida a todos e não só para algumas pessoas todos tem o mesmo direito de um dia Ter sucesso na vida e ajudar suas famílias.

 

REPORTAGEM 8:

UNAES vai premiar as melhores reportagens sobre "Educação":

O lançamento do Prêmio UNAES de Jornalismo tem como objetivo prestigiar os profissionais da área de jornalismo – impresso, on-line, televisão e rádio – de Mato Grosso do Sul. Este será o reconhecimento da UNAES Centro Universitário ao comprometimento dos profissionais em elaborar notícias que chamem a atenção da sociedade para a área educacional.

A primeira edição do prêmio corresponderá às reportagens ou matérias veiculadas, no período de primeiro de janeiro à primeiro de outubro de 2005, que destacaram a importância da "Educação" com a finalidade de contribuir no contexto das discussões em torno de questões sociais, econômicas e políticas.

A instituição entende que as notícias produzidas são importantes como meio de informação e formação de opinião da sociedade sobre o papel da educação no processo de desenvolvimento de uma cidade, de uma região, e por extensão, do país.

A entrega do Prêmio UNAES de Jornalismo será realizada, anualmente, no mês de outubro.

Comentário: É muito interessante lançarem esse prêmio UNAES assim os profissionais da área de Jornalismo concerteza irão querer ganhar o prêmio e se esforçaram bastante e buscaram notícias cada vez melhores e mais atuais que serão editadas e passadas para o público que irá ou assistir na televisão ou ler nos jornais.

Google

Comentário do texto de George Miller:

 

No texto de George Miller ele comenta uma coisa que eu acho muito importante para a população brasileira principalmente para o pessoal de classe social mais baixa que é sobre o gigante da indústria eletrônica (IBM) que é um comercial onde retrata um consumidor satiseito com a queda dos preços dos computadores. E como Miller mesmo fala qualquer coisa que esteje ficando melhor e mais barata merece admiração.

O país na minha opinião, ficaria ainda melhor se as pesquisas que estão fazendo das novas tecnologias em reduzir pela metade o preço dos computadores a cada 18 meses derem certo.

Enquanto as crianças dos tempos antigos formavam seus primeiros conceitos brincando com barro, eram industriais, empilhavam blocos, ao contrários disso as crianças do futuro irão afiar suas capacidades conceituais num teclado de computador que na minha opinião é bem melhor porque lugar de criança é na escola aprendendo para Ter um bom futuro e não trabalhando por exemplo em indústrias.

Outro ponto importante que achei no texto foi que os computadores não podem substituir o mundo por trás da teoria, o mundo dentro do qual nossos ancestrais evoluíram, o mundo no qual esperamos sobreviver.

O autor se preocupa com uma coisa muito importante ao meu ver também que tem medo que os computadores não se tornem mais baratos em pouco tempo porque ele pensa muito que a população mais pobre também tem direito de aprender a mexer nele. Não é só porque as pessoas não tem condições muitas vezes de comprar um computador que não vão aprender nunca nada o governo precisa ajudar a colocar uns computadores nessas partes do mundo onde as pessoas não tem condições para as pessoas se tornarem mais cultas e tentarem conseguir arranjar empregos melhores e melhorarem pelo menos um pouco mais suas rendas familiares.

 

 

7ª REPORTAGEM SOBRE EDUCAÇÃO:

Elas querem ver você suando...

Com a inauguração da superacademia Reebok Vila Olímpia, as concorrentes Fórmula, Runner, Companhia Athlética, Bio Rítmo e Competition criam novas atrações para conquistar malhadores.

Há para todos os gostos e estilos: salas de musculação futuristas com aparelhos computadorizados que indicam a carga e o tipo de exercício a ser feito, aulas de ginástica inusitadas que podem misturar boxe tailandês e treinamento militar, vestiários high-tech com decoração elegante... isso para não falar de facilidades como sauna e cosméticos gratuitos, spa com hidromassagem e tratamento relaxante, cabelereiro de grife, empório chique de alimentos naturais, restaurantes com cibercafé e cardápio recheado de receitinhas leves e saborosas. As superacademias da cidade nunca gastaram tantas calorias para atrair o paulistano para malhação. É Uma disputa concorrida, que aumenta com a chegada do verão, quando tradicionalmente cresce 15% o número de alunos.

Comentário: A reportagem aborda as diversas academias espalhadas por São Paulo. Fala também das diversas atividades, aparelhos e outras coisas que tem em uma academia como: aparelhos computadorizados que indicam a carga e o tipo de exercício a ser feito, aulas de ginástica inusitada misturando boxe tailandês e treinamento militar, vetsiários high-tech com decoração elegante, também tem saunas e cosméticos gratuitos, spa com hidromassagem, tratamento relaxante, cabelereiro de grife, empório chique de alimentos naturais, restaurantes com cibercafé e cardápio recheado de receitas leves e saborosas.

 

 

 

A Educação é redentora da situação do indivíduo.

Comentário: Esse trechinho, tem como objetivo construir muitas escolas para tirar as crianças das ruas, educá-las, ajudá-las há alcançar um bom futuro em suas vidas.

Google

Miniconto sobre Educação:

A educação é redentora da situação social do indivíduo (quanto mais baixa esta for, pois como diz o ditado popular "o país que constrói escolas, destrói presídios") e, ao mesmo tempo, fornece subsídio ao desenvolvimento das nações, embrenhadas no desenvolvimento tecnológico e na concorrência de mercado.

Comentário: Esse trecho acima, tem como objetivo construir muitas escolas para tirar as crianças das ruas para educá-las e ajudá-las há alcançar um bom futuro em suas vidas um dia.

Site para Pesquisa: Google

Miniconto sobre Educação:

A educação é redentora da situação social do indivíduo (quanto mais baixa esta for, pois como diz o ditado popular "o país que constrói escolas, destrói presídios") e, ao mesmo tempo, fornece subsídio ao desenvolvimento das nações, embrenhadas no desenvolvimento tecnológico e na concorrência de mercado.

Comentário: Esse trecho acima, tem como objetivo construir muitas escolas para tirar as crianças das ruas para educá-las e ajudá-las há alcançar um bom futuro em suas vidas um dia.

REPORTAGEM 6:

ESPERANÇA:

Os gêmeos Adriana e Luigi tem pouco mais de oito meses. Perfeitamente saudáveis e muito engraçadinhos, eles pertencem a um grupo de 2.600 crianças brasileiras pioneiras de uma revolução na medicina. Assim como quem reserva dinheiro para os estudos dos filhos, seus pais, a atriz Luiza Tomé e o empresário Adriano Facchini, decidiram fazer uma espécie de poupança biológicas para os bebês. Na manhã de 5 de julho de 2003, ainda na sala de parto do Hospital Albert Einstein,, em São Paulo, tão logo Adriana e Luigi nasceram, 80 milímetros de sangue foram retirados do cordão umbilical de cada um. Estocadas em um tanque de nitrogênio, a uma temperatura de 190 graus negativos, as duas amostras de sangue guardam um punhado de células-tronco. Também chamadas de "células da esperança", elas são como uma folha de papel em branco, sobre a qual se podem escrever os mais diferentes textos.

Comentário:

Nessa reportagem, Luiza Tomé afirma que usou da Ciência para ter seus filhos.

É citado que quando os bebês nasceram, foram retirados do cordão umbilical de cada um 80 milímetros de sangue depois foram estocados em um tanque de nitrogênio com temperatura de 190 graus negativos e segundo é abordado na reportagem que essas amostras de sangue, guardam um grande número de células-tronco. Essas células-tronco são como uma folha de papel em branco, sobre a qual se pode escrever os mais diferentes textos.

Hoje em dia está na moda esse negócio de células-tronco então na minha opinião esse assunto veicula a ideologia.

2º Comentário do texto de Pierry Levy:

O autor comenta que com a linguagem podem-se fazer muitas mentiras, tantas manipulações e isso realmente é verdade concordo com ele.

Cita que quanto maior for a diversidade de fontes de informação, mais fácil é de se defender de manipulação e mais fácil se torna a busca pela verdade.

Ele afirma que se deve basear toda a educação na internet. O que ele acha superficial na internet, é a implicação que você pode ter ou não com esse espaço.

Na Educação à Distância aborda que é um setor interessante e concordo com ele. O autor acredita que no futuro, ainda haverá uma mistura entre educação à distância e educação clássica.

Uma abordagem importante que achei foi a da interatividade onde ele fala que a interatividade complexa, vem a ser um ambiente interativo que compartilhamos com outras pessoas, onde pode haver contruções coletivas de um universo interativo, onde as pessoas estão em relação umas com as outras, são mundos virtuais multiparticipativos.

1º Comentário do texto de Pierre Levy:

Primeiramente ele cita três grandes mudanças importantes que acontecem em relação ao saber que são: Velocidade - onde a meta não é ensinar, mas fazer com que as pessoas aprendam; Trabalho – consiste cada vez mais em aprender por razões como comunicar, colaborar e cooperar onde ele aborda também que o trabalho é a transação de conhecimentos; Tecnologia – o autor fala que a tecnologia determina tudo mais nem por isso ela deixa de ser importante.

Segundo o autor a informática, os computadores e as redes de computadores são suportes de tecnologias intelectuais.

Em relação a escola é citado que é uma instituição onde suas estruturas não são adequadas as novas tecnologias porque não há um projeto pedagógico que corresponda à utilização dessas tecnologias.

Uma coisa que é falado no texto que achei muito interessante é que as disciplinas estabeleceram métodos, que tem toda uma riqueza onde não podemos menosprezar e não esquecendo que o objetivo é compreender.

Outra coisa importante que o autor aborda é da Hierarquia que elas são contextuais e dependem do contexto. Fala também que o importante é cada um reconhecer seu próprio saber. É cada um perceber que está na ponta da pirâmide, que não está preso, não é só um tijolo da pirâmide social.

REPORTAGEM 5:

Em tempo de escolha: São Paulo recebe em março três feiras com as mais variadas opções de cursos no exterior.

Março é tempo de colheita, ao menos para quem deseja estudar no exterior ainda nesta temporada. São Paulo abriga nas próximas semanas duas das maiores feiras de educação internacional da América Latina, a Expo Belta e o Salão do Estudante.

A Belta (Brazilian Education Association), que promove uma feira anual a cinco anos, é uma associação que reúne cerca de 50 empresas de intercâmbio cultural e cursos no exterior.

Nessa feira, serão lançados cursos promocionais e vagas de estágio no exterior.

Segundo Andrea Pinotti gerente de Marketing, Cita um tipo de visitante que não vai perder tempo nos estandes: "Ele quer fazer um curso um mês no exterior para ganhar fluência, sabe que precisa ser em junho, durante as suas férias, prefere a Inglaterra, mas não descarta Canadá e Austrália e poderá gastar até o valor "x" para realizar a empreitada.

A Expo Belta terá também palestras sobre estudos no Canadá, Reino Unido, na Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, além do Espanhol, uma língua de futuro.

Comentário: Essa reportagem fala de uma uma feira para pessoas que se interessam em estudar no exterior. É comentada na reportagem à respeito de feiras aqui no Estado de São Paulo, que mostram os diversos cursos que se podem fazer no exterior. Oferecendo gratuitamente Seminários apresentados por ex-alunos que foram estudar no exterior entre vários outros assuntos.

REPORTAGEM 5:

Em tempo de escolha: São Paulo recebe em março três feiras com as mais variadas opções de cursos no exterior.

Março é tempo de colheita, ao menos para quem deseja estudar no exterior ainda nesta temporada. São Paulo abriga nas próximas semanas duas das maiores feiras de educação internacional da América Latina, a Expo Belta e o Salão do Estudante.

A Belta (Brazilian Education Association), que promove uma feira anual a cinco anos, é uma associação que reúne cerca de 50 empresas de intercâmbio cultural e cursos no exterior.

Nessa feira, serão lançados cursos promocionais e vagas de estágio no exterior.

Segundo Andrea Pinotti gerente de Marketing, Cita um tipo de visitante que não vai perder tempo nos estandes: "Ele quer fazer um curso um mês no exterior para ganhar fluência, sabe que precisa ser em junho, durante as suas férias, prefere a Inglaterra, mas não descarta Canadá e Austrália e poderá gastar até o valor "x" para realizar a empreitada.

A Expo Belta terá também palestras sobre estudos no Canadá, Reino Unido, na Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, além do Espanhol, uma língua de futuro.

Comentário: Essa reportagem fala de uma uma feira para pessoas que se interessam em estudar no exterior. É comentada na reportagem à respeito de feiras aqui no Estado de São Paulo, que mostram os diversos cursos que se podem fazer no exterior. Oferecendo gratuitamente Seminários apresentados por ex-alunos que foram estudar no exterior entre vários outros assuntos.

3ª REPORTAGEM:

Nós temos tanta consciência de que devemos estar sempre aprendendo que criamos nossa própria escola.

Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio-Libanês. Formando o profissional que a Medicina precisa.

Mais uma vez, o Hospital Sírio Libanês trás inovações para a Medicina. Mas agora quem vai se beneficiar diretamente são os profissionais do ramo. Acaba de ser inaugurado o Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio-Libanês, que vai incorporar cada vez mais o ensino e a investigação científica à rotina da assistência hospitalar. As oportunidades de aprendizado e treinamento oferecidas pelo Instituto vão desde de cursos de Pós-Graduação que incluem programas de residência médica, especialização e aprimoramento até mestrados e doutorados credenciados pelo MEC e sociedades de especialidade. Além disso, sempre colocando a pesquisa como uma de suas prioridades, o Instituto promove simpósios, congressos e reuniões científicas, sem falar de treinamentos em cirurgias avançadas e situações críticas.

Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio-Libanês. Ajudando a construir o futuro da Medicina.

Comentário: O Instituto de Ensino e Pesquisa Hospital Sírio-Libanês, oferece oportunidade de aprendizado para profissionais da medicina desde cursos de pós-graduação, residência, especialização, mestrado e doutorado. Dando ênfase a uma investigação científica.

 

4ª REPORTAGEM:

Outros conceitos de Escola

Novas filosofias pedagógicas ampliaram o leque de possibilidades na hora de selecionar a escola dos filhos. Os estabelecimentos de ensino podem ser divididos em dois grupos principais: os tradicionais, em que o professor está no centro do processo, e os alternativos, em que o professor é em mediador da aprendizagem. "Verifique o material o material pedagógico e peça ao professor que explique seu uso", sugere o consultor Antonio Carlos Brasiliense Carneiro. Entenda um pouco de alguns desses modelos:

Nas escolas Construtivistas, ou de Método piagetiano, há um estimulo à curiosidade. A criança adquiri conhecimento por análise, comparação e conclusão. Abrir a geladeira, por exemplo, ajuda a explicar porque o ar frio desce e o ar quente sobe.

Nas escolas Wadorf, baseadas na teoria de Rudolf Steiner, artes e expressão corporal têm tanta importância quanto matemática e português. A alfabetização respeita os limites de cada aluno.

O método Montessori privilegia a liberdade de escolha. O aluno aprende a organizar o tempo e valorizar as aptidões. Autonomia é a palavra chave.

Nas escolas sociointeracionistas ou interacionistas, as experiências são compartilhadas. Todos aprendem juntos.

Comentário: O consultor Antonio Carlos Brasiliense Carneiro, da dicas de às mães das crianças que perguntem na escola de seus filhos, que métodos de ensino que é aplicada na escola de sua escolha. O consultor também explica um pouco, sobre alguns métodos de ensino que são aplicados nas escolas no geral.

[ ver mensagens anteriores ]